Auto-hemoterapia - Outubro de 2010

Auto-hemoterapia é uma técnica que combate e cura doenças com a retirada de sangue da veia e aplicação imediata no músculo. Esta terapia vem salvando vidas há mais de cem anos. Este espaço é dedicado à divulgação desta técnica, difundida pelo Dr. Luiz Moura, do RJ.


INFORMAÇÕES SOBRE AUTO-HEMOTERAPIA, A TERAPIA QUE CURA ATRAVÉS DO SANGUE

1. DVD DR. LUIZ MOURA

2. MÉDICOS   3. PESQUISA   4. BIBLIOTECA   5. LINKS  

6. HISTÓRICO  


31.01.2011

CFM E SBHH  NÃO TÊM ARGUMENTOS CONTRA AUTO-HEMOTERAPIA

 

--- Walter Medeiros* – waltermedeiros@supercabo.com.br

A divulgação de extensa matéria sobre auto-hemoterapia no Domingo Espetacular da TV Record deste domingo, 30.01.2011, pode abrir o caminho para mudança na postura do Conselho Federal de Medicina e Ministério da Saúde. É o que defendem médicos que assistiram à matéria e acreditam que o momento exige uma decisão sobre a pesquisa do assunto no âmbito da medicina. O programa, através da reportagem de Tatiana Chiari, apresentou vários casos de pessoas que se cuidam e obtém sucesso com auto-hemoterapia, enquanto os médicos que discordaram do uso não apresentaram qualquer justificativa nem comprovação do que alegaram.

Para começar, o Secretário-Geral do Conselho Federal de Medicina – CFM, Henrique Batista afirmou que “Como ainda  não é uma prática suficientemente reconhecida, ela está no campo ainda das experiências”. Ou seja: se ainda não é reconhecida, pode vir a ser. Diz ainda que “Não pode ser, portanto, divulgada e usada e o médico que assim o fizer, estará cometendo uma infração ética”. Trata-se de mais uma manifestação autoritária daquele órgão que devia estimular o desenvolvimento da ciência e das descobertas, para possibilitar a cura de doenças. Ao contrario, faz um discurso totalmente proibitivo e cerceador da liberdade de expressão e de informação de quem quer trocar experiências nas práticas médicas.

EQUÍVOCO

Com essa postura do CFM, como explicar o fato de ter sido permitido o uso da auto-hemoterapia durante 150 anos, até 2007, sem que tivesse sido registrado nenhum problema dela decorrente? Por tudo isto, o Dr. João Veiga, ex-secretário da saúde de Olinda afirmou na reportagem: “Eu acho que o Conselho Federal de Medicina tomou uma decisão equivocada. Ele não tinha esse direito de fazer isso”. Opinião, aliás, há muito difundida pelo médico carioca Alex Botsaris, segundo a qual “Não é verdade que a auto-hemoterapia não tenha comprovação científica”.

A matéria explica que auto-hemoterapia é um tratamento feito com o próprio sangue, retirado da veia e injetado no músculo imediatamente. Os adeptos da técnica afirmam que isso aumenta a imunidade do organismo. Exibiu parte do vídeo onde o Dr. Luiz Moura, que foi absolvido em dois processos nos conselhos de medicina por abordar a técnica, onde ele mostra que a auto-hemoterapia estimula o sistema imunológico. Mostrou também o surgimento da técnica na França e o trabalho de um médico brasileiro feito em 1940, durante a Segunda Guerra Mundial, onde a auto-hemoterapia foi muito utilizada.

ESTÍMULO

Por outro lado, o médico da Sociedade Brasileira de Hematologia Dante Langhi Júnior disse que discorda da auto-hemoterapia, mas não cita nenhum argumento qualificado para basear sua opinião. Deixa claro que é desinformado sobre os trabalhos que abordam a auto-hemoterapia ou faz questão de nada citar a respeito. Diz o médico da SBHH que “Se você injetar qualquer coisa no músculo, existe um processo inflamatório; esse processo inflamatório é local, isso não é sistêmico. Não existe nenhum mecanismo de desencadear uma resposta imunológica sistêmica, com a aplicação desse sangue no músculo”. Basta dar uma olhada no DVD do Dr. Luiz Moura ou ler os trabalhos científicos já publicados a respeito, para concluir quanto errada está a afirmação do hematoligista.

Mas o hematologista vai mais longe e diz que “além de não obter os efeitos desejados correm outros riscos” dizendo que a pessoa que retira o sangue coloca a mão suja com a luva “que não serve prá nada”. Como ele pode afirmar que não obtém efeitos desejados? Que pesquisas ele tem ou fez a respeito? Como ele pode dizer que aquela luva não serve prá nada? Ele esteve lá? Examinou ou mandou examinar algum nível de contaminação? Basta atentar para o seu tom de voz e aspereza com que fala, para perceber que ele age de forma raivosa contra a auto-hemoterapia. Não seria este o papel de um representante de uma entidade tão importante para a saúde dos brasileiros. Ele esquece, inclusive, que aquele procedimento de injetar a agulha na veia é feito milhões de vezes a cada dia pelo país e em muitos casos sem todos os cuidados.  Ele afirma mais ainda que o aplicador estava “Levanto contaminação que ele tinha na mão diretamente para a circulação desse indivíduo”. Como, através do vídeo que lhe apresentaram ele atestou contaminação? De onde ele tirou isso? É assim que querem enfrentar a auto-hemoterapia?

ARROGÂNCIA

O mesmo hematologista considera a auto-hemoterapia como “Procedimento que não tem nenhuma base científica e tem riscos importantes que devem ser considerados”. Trata-se de uma afirmação arrogante, pois existe, sim, comprovação e quanto aos riscos, caberia a ele citar e comprovar. Mas nem cita nem comprova. Apenas generaliza, como se o simples fato de representar uma entidade importante fosse capaz de mudar a realidade dos fatos. Por isto, o Dr. João Veiga fez mais uma referência, segundo a qual é possível que a auto-hemoterapia não seja capaz de curar tudo, “mas não pode dizer que não serve prá nada”. Aliás, como observou a reportagem, a técnica não tem contra-indicação.

A explicação do Secretário-Geral do CFM de que o resultado da auto-hemoterapia seria efeito placebo, dramático, emocional, que deve ser considerado, mostra que para aquele órgão, pelo menos até agora só tem servido a opinião de quem discorda da técnica.  Do outro lado, mesmo milhões de provas, exames, depoimentos, fotografias, imagens, nada é levado em consideração. É importante lembrar que a auto-hemoterapia é aplicada há muito tempo em animais, com pleno êxito. Será que o efeito placebo pode ser empregado também em bois, vacas, cachorros, gatos e outros?

LINKS

A  matéria do DOMINGO ESPETACULAR destacou o trabalho da enfermeira Ida Zaslavski, que tem até artigo no site do Supremo Tribunal Federal sobre o assunto e o site “AUTO-HEMOTERAPIA, Meu sangue me cura”( http://www.rnsites.com.br/auto-hemoterapia.htm ), que já foi visitado por mais de 83 mil pessoas. E com muita firmeza foram apresentados exemplos que desmancham todos os argumentos vazios daqueles que combatem a auto-hemoterapia. A usuária Camila Lisboa, de Pariqueraçu, Dona Nair, Júnior, o pescador, e o maquiador Alex, que foi a vários dermatologistas e alergologistas e teve de tomar corticóide sem resultado, mas curou seu mal com a auto-hemoterapia.

A reportagem do DOMINGO ESPETACULAR da TV RECORD pode ser assistida através do link http://noticias.r7.com/videos/conheca-os-beneficios-da-auto-hemoterapia/idmedia/043446133201162851b87de96aa91c6d.html . Pode ser vista também no Youtube, pelo endereço http://www.youtube.com/watch?v=M1jrfj1x7OY .

*Jornalista

 


1. O que é auto-hemoterapia?

É uma técnica simples, em que, mediante a retirada de sangue da veia e a aplicação no músculo, ela estimula um aumento dos macrófagos, que são, vamos dizer, a Comlurb (Companhia de Limpeza Urbana) do organismo.

Os macrófagos é que fazem a limpeza de tudo. Eliminam as bactérias, os vírus, as células cancerosas, que se chamam neoplásicas. Fazem uma limpeza total, eliminam inclusive a fibrina, que é o sangue coagulado. Ocorre esse aumento de produção de macrófagos pela medula óssea porque o sangue no músculo funciona como um corpo estranho a ser rejeitado pelo Sistema Retículo Endotelial (SRE). Enquanto houver sangue no músculo o Sistema Retículo Endotelial está sendo ativado. E só termina essa ativação máxima ao fim de cinco dias.   

A taxa normal de macrófagos é de 5% (cinco por cento) no sangue e, com a auto-hemoterapia, nós elevamos esta taxa para 22% (vinte e dois por cento) durante 5 (cinco) dias. Do 5º (quinto) ao 7º (sétimo) dia, começa a declinar, porque o sangue está terminando no músculo. E quando termina ela volta aos 5% (cinco por cento). Daí a razão da técnica determinar que a auto-hemoterapia deva ser repetida de 7 (sete) em 7 (sete) dias.   

Essa é a razão de como funciona a auto-hemoterapia. É um método de custo baixíssimo, basta uma seringa. Pode ser feito em qualquer lugar porque não depende nem de geladeira - simplesmente porque o sangue é tirado no momento em que é aplicado no paciente, não há trabalho nenhum com esse sangue. Não há nenhuma técnica aplicada nesse sangue, apenas uma pessoa que saiba puncionar uma veia e saiba dar uma injeção no músculo, com higiene e uma seringa, para fazer a retirada do sangue e aplicação no músculo, mais nada. E resulta num estímulo imunológico poderosíssimo.   

 

PESQUISA DO SITE ORIENTAÇÕES MÉDICAS

ARTIGO DO DR. LUIZ MOURA - AUTO-HEMOTERAPIA

TRANSCRIÇÃO DO DVD COM ENTREVISTA DO DR. LUIZ MOURA

LIVRETO COMPILADO POR OLIVARES ROCHA - TRANSFIRA PARA SEU COMPUTADOR 

ABAIXO-ASSINADO DEFENDE AUTO-HEMOTERAPIA

CFM VOLTA ATRÁS PARA PERMITIR AUTO-HEMOTERAPIA COM TAMPÃO

PELO FIM DE UMA AGRESSÃO À ARTE DE CURAR

 


VISITAS DESDE 17.04.2008:

 

1. DVD DR. LUIZ MOURA

2. MÉDICOS   3. PESQUISA   4. BIBLIOTECA   5. LINKS  

6. HISTÓRICO  

TOPO

ROTEIRO

NATAL RN SITES

FORUM

FALE CONOSCO