sexta-feira, 26/07/13

AUTO-HEMOTERAPIA - INFORMAÇÕES SOBRE A TERAPIA QUE CURA ATRAVÉS DO SANGUE

 

Auto-hemoterapia é uma técnica que combate e cura doenças com a retirada de sangue da veia e aplicação imediata no músculo. Esta terapia vem salvando vidas há mais de cem anos. Este espaço é dedicado à divulgação desta técnica, difundida pelo Dr. Luiz Moura, do Rio de Janeiro.

 

 

. DVD DR. LUIZ MOURA

. HISTÓRICO

. MÉDICOS  

. PESQUISA  

. BIBLIOTECA  

. LINKS  

. ARQUIVOS


RELATOS

Enfermidades tratadas com auto-hemoterapia, segundo centenas de relatos dos usuários: acnase, aftas, alergias, alzheimer, anemia, ansiedade, artrite, artrose, asma, autoimunohemoterapia, câncer, câncer de pele, cardiopatia, cistite, cistos, colesterol, colite, coração, crohn, depressão, dermatite, derrames, diabetes, doença de chagas, dor de garganta, dores, dores na coluna, enfisema, enxaqueca, epilepsia, erisipela, esclerodermia, espondilite, esteatose, estresse, feridas, fibromialgia, fibroses, fungos, furunculose, gastrite, glaucoma, gota, gripe, hemorróidas, hepatite, hernia de disco, herpes, hipertensão, histoplasmose, hiv, infecções, insônia, labirintite, leucemia, leucopenia, lupus, mal de parkinson, menopausa, menstruação, micoses, mioma, na odontologia, neurofibrose, osteomielite, osteoporose, penfigo, prisão de ventre, problemas anestesia, problemas circulatórios, problemas de pele, problemas de vista, problemas estomacais, problemas pulmonares, problemas renais, psoríase, púrpura, reumatismo, rinite, síndromes, sinusite, tiróide, toxoplasmose, trombose, tumores, várias patologias (1 e 2) , varizes, verrugas, vírus hpv.

 

Protocolo de AHT

LIBERDADE PARA OS MÉDICOS

- Walter Medeiros*

 

A categoria dos médicos tem sido uma das mais cotejadas pelo comportamento, postura, atos e fatos ligados ao seu trabalho diário no que diz respeito à ética e legislação. À ética, devido ao surgimento frequente de situações que levam os médicos a responderem diante dos Conselhos Nacional e Regionais de Medicina, para explicar ocorrências e reclamações. À legislação, porque muitos dos problemas abordados em processos éticos terminam transformando-se em processos judiciais, levando o Poder Judiciário a se pronunciar, absolvendo ou condenando os profissionais por ações inadequadas ou crimes cometidos.

O Código de Ética é desrespeitado por muitos, basta ver as estatísticas dos Conselhos e os relatos dos livros de ocorrências ou informações que chegam através de pessoas enfermas, parentes e imprensa. Na maioria das vezes esse desrespeito parte de maus profissionais que não deviam fazer parte da categoria, tanto que têm seus registros cassados; como por outros que agem mal e recebem punições menos graves. Nesse caso a norma interna cumpre papel importante na categoria e na sociedade.

Mas é importante observar que o citado código pode, em muitos casos determinar o que os médicos não podem fazer, e para isto estão estipuladas punições, porém uma coisa que o Código de Ética Médica não faz é proibir os médicos de pensar, de ter opinião e defendê-la. Para ter opinião e defendê-la livremente existe a liberdade de expressão em princípio, e a própria Constituição Federal que assegura esse direito não somente aos médicos, mas a qualquer cidadão.

Percebe-se, entretanto, um temor exagerado e assombrado da maior parte da categoria dos médicos em tratar da técnica denominada auto-hemoterapia. Esse temor leva a um clima um tanto medieval para  o meio profissional, decorrente das reações autoritárias, truculentas e absurdas do Conselho Federal de Medicina, que proibiu o uso da AHT pelos seus filiados com base em um parecer incompleto, distorcido e cheio de falhas, que devia causar vergonha aos profissionais, pelo mal que a decisão tem feito aos cidadãos há mais de cinco anos.

O fato é que a auto-hemoterapia foi proibida de forma ilegal e a ninguém é dado como digno seguir uma norma que considere injusta. Se a considera injusta, mesmo que cumpra a contra gosto o mais razoável e contestá-la e ajudar a derrubá-la. Os médicos estão cerceados no direito de exercer a arte de curar, mas não estão proibidos de estudar, analisar, avaliar, pesquisar e defender a auto-hemoterapia quando tiverem convicção de que ela é eficaz. Sua eficácia vem sendo comprovada há mais de cem anos, basta acessar toda documentação existente e que teve parte considerável e importante desprezada pelo CFM em seu parecer com a desculpa descabida de que estavam escritos em outros idiomas.

A sociedade brasileira precisa de médicos corajosos, competentes e humanos suficiente para entender a auto-hemoterapia como parte da sua profissão, aplicar, recomenda e defendê-la com base nos fatos inegáveis. Os que assim não agem podem ser considerados desinteressados com o que poderia ser melhor para sua clientela, omissos ou adeptos do grande grupo de médicos que optaram por uma vida de capacho das indústrias farmacêuticas, em troca de dinheiro, presentes ou vantagens sempre decorrentes da desgraça do povo. A auto-hemoterapia não interessa a quem vende os remédicos que os pacientes deixam de comprar.

Precisamos de médicos corajosos, sérios e honestos como Dr. Luiz Moura, Dr. Alex Botsaris, Francisco Rodrigues, Dr. Tarcísio Gurgel, Dr. Luiz Mattoso, Stênio Barros, Gilberto Lopes da Silva Júnior, Marcus Mac-Ginity, Ronaldo João, Júlio Bandeira, Jorge Martins Cardoso, Karina Oliveira Drumond, Alessandra Mandaloufas, Francisco Humberto, Wu Tou Kwang, Alberto Carlos David, Jessé Teixeira, Ricardo Veronesi. É hora de outros tomarem a frente e empreenderem alguma ação no âmbito da categoria ou reforçarem as fileiras dos mercenários.

Sejam quais forem os elementos que tiverem em mãos, cabe aos médicos derrubarem esta ordem enviesada que prejudica a categoria. É hora de externarem um grito de liberdade contra essa injustiça. Defender a auto-hemoterapia por tudo que cada um tem vivenciado em seu ambiente de trabalho será um grande serviço prestado à humanidade. Conclamamos todos os médicos a se manifestarem sobre o assunto, entre eles todos aqueles inúmeros que usam a auto-hemoterapia e estão se dando bem ao cuidarem da própria saúde, os que usam de forma clandestina e sabem que a técnica funciona e os que indicam mesmo sem carimbar e assinar a receita, por saberem que a auto-hemoterapia é eficaz. Liberdade para os médicos.

* Jornalista

 
 

FONTES

O que é auto-hemoterapia?

 
  DR. LUIZ MOURA

É uma técnica simples, em que, mediante a retirada de sangue da veia e a aplicação no músculo, ela estimula um aumento dos macrófagos, que são, vamos dizer, a Comlurb (Companhia de Limpeza Urbana) do organismo.

Os macrófagos é que fazem a limpeza de tudo. Eliminam as bactérias, os vírus, as células cancerosas, que se chamam neoplásicas. Fazem uma limpeza total, eliminam inclusive a fibrina, que é o sangue coagulado. Ocorre esse aumento de produção de macrófagos pela medula óssea porque o sangue no músculo funciona como um corpo estranho a ser rejeitado pelo Sistema Retículo Endotelial (SRE). Enquanto houver sangue no músculo o Sistema Retículo Endotelial está sendo ativado. E só termina essa ativação máxima ao fim de cinco dias.

A taxa normal de macrófagos é de 5% (cinco por cento) no sangue e, com a auto-hemoterapia, nós elevamos esta taxa para 22% (vinte e dois por cento) durante 5 (cinco) dias. Do 5º (quinto) ao 7º (sétimo) dia, começa a declinar, porque o sangue está terminando no músculo. E quando termina ela volta aos 5% (cinco por cento). Daí a razão da técnica determinar que a auto-hemoterapia deva ser repetida de 7 (sete) em 7 (sete) dias.

Essa é a razão de como funciona a auto-hemoterapia. É um método de custo baixíssimo, basta uma seringa. Pode ser feito em qualquer lugar porque não depende nem de geladeira - simplesmente porque o sangue é tirado no momento em que é aplicado no paciente, não há trabalho nenhum com esse sangue. Não há nenhuma técnica aplicada nesse sangue, apenas uma pessoa que saiba puncionar uma veia e saiba dar uma injeção no músculo, com higiene e uma seringa, para fazer a retirada do sangue e aplicação no músculo, mais nada. E resulta num estímulo imunológico poderosíssimo.

 

 

 

PARA ENTENDER OS FATOS

PARA ENTENDER OS FATOS-II

PARA ENTENDER OS FATOS-III

 


 

PESQUISA MOSTRA 1108 USUÁRIOS DA AHT

 

Razões para liberar o uso da

Auto-hemoterapia no Brasil

 

ARQUIVOS COM OUTRAS INFORMAÇÕES IMPORTANTES SOBRE AUTO-HEMOTERAPIA

 

 
 

PELA LIBERAÇÃO DA AUTO-HEMOTERAPIA NO BRASIL

Para assinar a petição, basta acessar o site http://bit.ly/JFQegr  e seguir as intruções.