AUTO-HEMOTERAPIA

A CURA DE DOENÇAS COM USO DO PRÓPRIO SANGUE

O QUE É AUTO-HEMOTERAPIA?  E-MAIL 


29.01.2008

Médico paulista também recomenda AHT

O médico paulista Gilberto Lopes da Silva Júnior anunciou em artigo no Diárioweb, de São José do Rio Preto, que não pode deixar de recomendar que as pessoas experimentem a auto-hemoterapia. Ele reconsiderou resposta dada anterior, quando foi questionado recentemente sobre o valor da técnica e mostrou-se totalmente descrente. Agora ele afirma que “pesquisando melhor e tendo conhecimento que esse procedimento foi idealizado e testado em animais pelo Professor Jesse Teixeira, não posso deixar de reconsiderar e recomendar”.

Lembra que “o procedimento é custo zero, não apresenta contra indicações ou complicações importantes e tem se revelado valioso auxiliar terapêutico. Os resultados dessa terapia passaram a incomodar e muito os poderosos “picaretas” do mercantilismo assistencial, os quais se organizaram e rapidamente proibiram a Auto-Hemoterapia.”. Dr. Gilberto considera que a proibição “Foi uma violência arbitraria que desrespeitou o médico e o paciente. Pela abrangência que envolveu todos os órgãos controladores da Medicina, Farmácia e Enfermagem e pela rapidez com que a medida foi implantada, ficou claramente demonstrado que o médico de hoje está engessado, mentalmente castrado, a Medicina transformada em zootécnica e o paciente em fonte de lucro e nada mais.”

Relata em seguida que “Na década de 40 o saudoso Professor Jessé Teixeira, do qual tenho as melhores recordações, quando acadêmico residente do Hospital do Jaçanã, ele era um dos mais conceituados cirurgiões de tórax. Trabalhava no Rio de Janeiro, Hospital dos Marítimos. Pesquisador não acomodado, inventivo por excelência, idealizou varias técnicas, instrumentos cirúrgicos e inclusive escreveu um livro notável sobre câncer do pulmão.”

Informa que a “Auto-Hemoterapia se mostrou valiosa na prevenção de infecções de suas operações, quando ainda não havia antibióticos. Procedimento muito simples. Retira-se 5 a 10 ml de sangue venoso, o qual é imediatamente injetado no músculo. O sangue injetado no músculo, agiria como antígeno e estimularia a gênese de anticorpos contra infecções, células cancerosas, processos alérgicos e principalmente doenças auto-imunes”. Segundo ele, “Naquela época, 1940, havia uma “epidemia” de Auto-Hemoterapia. Aqui na Santa Helena o enfermeiro Florêncio, que gostava de chegar muito cedo no Hospital, tinha uma verdadeira clinica de Auto-Hemoterapia. Com o advento dos antibióticos e das vacinas, a Auto-Hemoterapia caiu em desuso. Mas como tudo em medicina é moda, a moda veio, a moda foi e agora esta voltando.”- conclui.

 

OUTRAS MATÉRIAS

PARAIBANOS APROVAM A AUTO-HEMOTERAPIA

CFM ADMITE TERAPIA SEM COMPROVAÇÃO

PESQUISA DO SITE ORIENTAÇÕES MÉDICAS

ABAIXO-ASSINADO DEFENDE AUTO-HEMOTERAPIA

CASSAÇÃO DO DR. LUIZ MOURA NO OBSERVATÓRIO DA IMPRENSA

DR. ALEX BOTSARIS QUER EQUILÍBRIO NA AVALIAÇÃO DA AUTO-HEMOTERAPIA

TRANSCRIÇÃO DO DVD COM ENTREVISTA DO DR. LUIZ MOURA

 

HISTÓRICO RECENTE

. "FRAUDE" FORJADA (AUTO-HEMOTERAPIA NO FANTÁSTICO)

. O MÉDICO BAIXOU O NÍVEL (PRESIDENTE DO CFM DETRATA COLEGA)

. PARECER DO CREMERJ É CHEIO DE FALHAS (PARECER NÃO TEM ARGUMENTOS CONTRA AUTO-HEMOTERAPIA)

. AUTO-HEMOTERAPIA, UMA QUESTÃO DE PESQUISA (PARECER DO CFM É CHEIO DE DÚVIDAS)

. PESQUISA E ABAIXO-ASSINADO SOBRE AUTO-HEMOTERAPIA (SITES UTILIZAM ESTES MEIOS PARA CONSTATAÇÕES E DEFESA DA AUTO-HEMOTERAPIA)

. AUTO-HEMOTERAPIA: PROIBIÇÃO PODE SER PENA DE MORTE PARA MUITOS (ARTIGO MOSTRA CONSEQUÊNCIAS DA PROIBIÇÃO)

. CASSAÇÃO DE REGISTRO DO DR. LUIZ MOURA VIOLA DIREITOS HUMANOS

 

Participe do forum sobre auto-hemoterapia, no link http://inforum.insite.com.br/39550/ 

27.01.2008

 

Mastologista sugere estímulo a pesquisas

O médico mastologista Eliel Souza, de Natal-RN falou sobre a auto-hemoterapia, afirmando que “Seria providencial estimular pesquisas nas universidades públicas para definições embasadas na ciência e nas evidências com a criação de protocolos e normatização das prescrições, evitando assim que a terapêutica caia no descrédito”.

A opinião foi postada em comentário ao artigo “A notícia que ninguém publicou”, no Observatório da Imprensa. O link para a mensagem é http://observatorio.ultimosegundo.ig.com.br/artigos.asp?cod=466FDS006.

Dr. Eliel opinou que “Esta campanha é fundamental”, observando que “Obviamente que ela contraria inúmeros interesses (principalmente aqueles da poderosa indústria farmacêutica)”. Segundo ele, aquela poderosa indústria “inclusive pode estar influenciando decisões em setores que deveriam ser “blindados” a tais ingerências.”

 

ASSISTA DR. LUIZ MOURA EXPLICANDO A AUTO-HEMOTERAPIA

SUPERFICIALIDADE NO PARECER DO CFM

. MÉDICO DIZ QUE PRESCREVER AUTO-HEMOTERAPIA É ATO DE HUMANIDADE

. MÉDICO MINEIRO DIZ QUE AUTO-HEMOTERAPIA SERIA REDENÇÃO DA SAÚDE PÚBLICA

.EXPLICAÇÕES SOBRE AUTO-HEMOTERAPIA

   

14.01.2008

"Proibição da auto-hemoterapia  é agressão à arte de curar"

--- Walter Medeiros

Um médico estudioso e sem preconceitos fez, a meu pedido, uma leitura de todo material que disponibilizamos na Internet desde que o FANTÁSTICO abordou o assunto auto-hemoterapia, em abril de 2007. Sua conclusão foi surpreendente. Ele percebeu e afirma que “a ‘arte’ de curar que caracteriza a medicina estava fortemente agredida.”. E acrescenta: “Não vi nenhum paciente queixoso da referida técnica; pelo contrário, diversos relatos não contestados de benefícios”. Ainda segundo o médico, “O que foi argumentado para diminuir a importância da técnica foi um efeito placebo sugerido, mas não comprovado. E se comprovado... que mal há? Não trouxe o bem? Inclusive o próprio placebo tem a sua aplicação em Medicina.”.

O médico a quem me refiro é o Dr. Francisco das Chagas Rodrigues, psiquiatra do Rio Grande do Norte, que fez uma avaliação completa do assunto e relata: “O que achei mais interessante é que existem muitos pacientes em todo o Brasil que utilizam a técnica e que os Conselhos de cada estado poderiam ter solicitado o testemunho dessas pessoas.”. “Ora, - observa - se é para a população que os Conselhos prestam serviço na fiscalização dos atos médicos, parece que a grande testemunha foi deixada de fora.”

Dr. Rodrigues continua afirmando que “Outra observação que podemos fazer nesse caso é que a grande arma usada para atacar a técnica é que ela não é científica e que, se imagina, os pareceristas são cientistas cujo poder de discriminação, de investigação, de julgamento, está acima de qualquer tipo de preconceito, como defende a Ciência.”. E enfatiza: “Não é verdade, são pessoas humanas, cada uma com seus defeitos e preconceitos. Um deles é que a Medicina deve ser uma atividade científica. Não é! Todos os grandes médicos reconhecem que a essência da Medicina é a ARTE de curar, de cuidar.”

Aquele médico potiguar vai além e explica que “A Ciência é uma importante aliada para exercermos essa arte, mas não pode dar todas as respostas, pois ela é simplesmente um foco de luz nas imensas trevas de nossa ignorância.”. Observa mais: “Veja só o caso da espiritualidade. Todos sabemos do grande poder terapêutico que a fé traz para os pacientes e no entanto a ciência não consegue até hoje e talvez nunca em penetrar nesse campo transcendental. Possivelmente a mecânica quântica seja de grande utilidade para dar uma nova vestimenta e um maior alcance à Ciência, de mudar paradigmas.”

Lembra que na sua área, a Psiquiatria, existe um importante recurso terapêutico, a Eletroconvulsoterapia (ECT), “que consegue salvar vidas quando nenhuma outra técnica é capaz de solucionar o problema e até hoje a Ciência não esclareceu como é que ela faz isso acontecer.” Por falar nisso, diz ser “bom lembrar que em nosso estado (o Rio Grande do Norte) e em muitas comunidades pelo Brasil afora não dispomos dessa técnica por simples preconceitos de uns e ignorância de muitos. Enquanto isso os pacientes vão morrendo por falta desse recurso, como já vi acontecer aqui em Natal, inclusive com uma colega médica.”

Voltando à auto-hemoterapia, garante que “pelo que li a técnica traz inúmeros benefícios com raros (?) prejuízos. Agindo profissionalmente na perspectiva do custo/benefício, eu não teria nenhuma dúvida em aplicar a técnica em um paciente devidamente esclarecido e que tivesse indicação terapêutica.” . Finalizando, o médico revela emocionado sentir um grande peso dentro do seu coração. Há tres anos sua mãe faleceu vitimada por um câncer cerebral. Fez cirurgia, radioterapia, quimioterapia e nada a resgatou do abraço da morte. Lembra que ficou impotente ao seu lado até o último minuto. E anuncia: “Caso tivesse a informação que tenho hoje, estaria usando a auto-hemoterapia para despertar nela as suas defesas e certamente não iria me sentir tão impotente.”.

 

 

 03.02.2008

Cineasta diz que DVD da Auto-hemoterapia tocou a alma do povo

Um artigo do cineasta Marcos Manhãs Marins divulgado no site  Cinema Brazil ( http://cinemabrasil.org.br ) com o título de “RECORD” afirma que “O vídeo BRASILEIRO mais assistido nos últimos 3 anos foi o documentário de entrevistas intitulado AUTO-HEMOTERAPIA...”. Segundo o comentário, “Estima-se que mais de 20 MILHÕES de pessoas assistiram ao vídeo, e sem ele passar na TV.  Está no youtube, no video.google, à venda pela internet, DVD copiado e passado de mão em mão”. Ele informa ainda que a assistência “Superou o TROPA DE ELITE e todos os demais audiovisuais brasileiros dos

últimos tempos, excluindo os que foram passados na TV aberta”, observando que “DONA FLOR E SEUS DOIS MARIDOS foi visto por 11 ou 12 milhões”. Conclui que “este foi o "record" de público de qualquer filme ou vídeo brasileiro”.

O articulista comenta que “A curiosidade DO POVO começou quando uma técnica secular foi descrita pelo Doutor Luiz Moura, capaz de curar sintomas de variadas doenças degenerativas (do coração, cérebro, etc) através da quadruplicação de ANTICORPOS.”, esclarecendo: “E o que intrigava? Tudo o que era preciso era uma seringa descartável e se retirar 10 ml de sangue da veia do braço do doente e aplicar no músculo do próprio braço do doente, na mesma hora. Podia ser feito em casa ou na farmácia, como o doente preferisse”.

Em seguida indaga Marcos Manhãs Marins: “Mas o que faz estes "documentários" de baixa qualidade serem tão procurados? Bruxa de Blair foi um pseudo-documentário pseudo-artístico que rodou mundo, da internet à pirataria, chegou na época a todo canto. E seria este o futuro da "distribuição de audiovisual" no planeta? O Youtube e sistemas similares?

A pirataria? COMO controlar este descontrole que se anuncia?. E o que fez o vídeo AUTO-HEMOTERAPIA (AH) ser ainda mais procurado?”.

Lembra que “Os conselhos de medicina federal e estaduais PROIBIRAM a prática alegando que "não existem estudos científicos sobre a auto-hemoterapia". Não alegavam

que havia provas de prejuízos causados pela técnica, mas simplesmente que não havia estudos que comprovassem sua eficácia. Desta forma, ratificava-se o depoimento do Dr. Luiz Moura - de que não interessa às autoridades e principalmente não interessa aos grandes laboratórios PERMITIR uma técnica simples que seria capaz de salvar vidas SEM USAR TANTO REMÉDIO CARO.”

“ESTE VÍDEO TOCOU A ALMA DO POVO, FOI ISSO.” – assegura, continuando: “Se a AH é panacéia, COMO SABER?”

Informa o artigo que “CRM e CR estaduais interditaram farmácias, processaram médicos que indicavam e puniram enfermeiros que aplicavam a AH.”, sugerindo: “SE não há estudos científicos sobre a AutoHemoterapia (na verdade, sempre são citados em vários sites do Brasil e do mundo, é só procurar no google), então POR QUE o MINISTÉRIO DA SAÚDE não destacou uma equipe para avaliar as promessas da AUTOHEMOTERAPIA em caráter de urgência ?”.

Mostra ainda que “Os cidadãos que utilizam a AH, ou queriam utilizar mas estão receosos,

resolveram fazer uma CAMPANHA NACIONAL, recolher mais de um milhão de assinaturas em favor de o GOVERNO iniciar um estudo urgente para avaliar os efeitos positivos, e negativos (que todo remédio também tem), para alertar, EM VEZ DE PROIBIR.”

Afirma também que “Como todos sabem, um ABAIXO-ASSINADO feito com seriedade, colhendo mais de UM MILHÃO DE ASSINATURAS devidamente identificadas, tem valor de PROJETO DE LEI, tem de ser levado em conta pelo EXECUTIVO e pelo

LEGISLATIVO, tem de ser votado em plenário do Congresso Nacional.”

Mais adiante o cineasta escreveu: “Confesso que tenho curiosidade e interesse mesmo em saber mais sobre este tratamento dito revolucionário, e PROIBIDO no Brasil, que tem de

ser feito como são feitos os abortos, clandestinamente, sem qualquer acompanhamento médico, pois mesmo os médicos que acreditam, temem ser PUNIDOS, como muitos já foram.”

Pondera que “As pessoas que estão assinando dizem-se ser: ‘Pessoas que entendem que a auto-hemoterapia deve ser pesquisada urgentemente, sim, pesquisar e cadastrar nos Postos de Saúde quem já se beneficia, e quem queira  se beneficiar. Tornar prática de tratamento gratuito, oferecido como política governamental de prevenção e promoção da saúde, do mesmo modo que o são as vacinas e o soro caseiro.’

Finalizando, destaca: “Que INTERESSANTE como um audiovisual brasileiro pode mobilizar tanta gente... Como muitos longas não conseguem mais.”, para revelar: “Eu vou assinar. E vocês? Marcos Manhães Marins - CINEMABRASIL.org.br”, publicando o endereço do abaixo-assinado: http://www.campanhaauto-hemoterapia.blogspot.com/ .

 

 

11.01.2008

Médico prevê sucesso da auto-hemoterapia 

--- Walter Medeiros

O médico perito e pediatra Tarcísio Gurgel de Souza, de Natal, fez uma avaliação do material que dispunha sobre auto-hemoterapia e opinou que os dados disponíveis ainda são mínimos, mas deposita credibilidade nos informantes. Ele acrescenta que a auto-hemoterapia funciona porque “os neutrófilos se defendem a princípio sem saber quem são os ‘invasores’ e conseqüentemente se multiplicam em defesa do seu ‘criador’ e de uma maneira imediata o beneficiam ao seguir caminhos diferentes e também de maneira indireta.”

Dr. Tarcísio defende para a auto-hemoterapia o que as autoridades médicas negaram, ao criarem uma barreira de dificuldades: que em vista dos fatos “o científico precisa ser comprovado estatisticamente. Ele se baseia nas pessoas e animais de familiares seus com evolução satisfatória em termos de recuperação dos problemas pelos quais usaram a técnica para saná-los. Segundo o médico pediatra e perito do INSS “o que é preciso é um trabalho prospectivo e com critérios previamente definidos, avaliando pelo menos 1000 casos para cada patologia especificamente definida.

A respeito de artigos criticando o parecer do Conselho Federal de Medicina, Dr. Tarcísio Gurgel informou: “Li com atenção o seu consistente artigo. Concordo, como médico, com as suas fortes e convincentes posições.”. E acrescentou que “A indústria farmacêutica indubitavelmente treme ao ouvir falar neste assunto; é como o prenúncio da chegada de um tsunami.”

Com a experiência de 35 anos exercendo o cargo de médico perito, Dr. Tarcísio ressalta que não é profundo conhecedor do assunto, mas dos relatos na atividade profissional como Pediatra e Perito; informes de amigos e familiares que usam; e leituras sobre o assunto, acha que a auto-hemoterapia será brevemente um tema de eventos internacionais. Lembra que atuou no Programa de Humanização da Saúde, cuja primeira sessão que participou, em Fortaleza, tinha uns "gatos pingados"; e hoje o assunto lota qualquer auditório de evento médico.

 

 

TOPO

MENU

INDIQUE SITES

CIDADES DO RN

FALE CONOSCO